Artes e digitalização · Corona · Humor

“O detetive Sir Lóuque Comes”

A imagem é para dar exemplificar ironicamente o detetive descrito no texto.
A arte do detetive Sir Lóuque Comes

Dizem que a clausura vai ser afrouxada. Vamos poder dar umas voltinhas. Controladas. Tudo controlado. Menos o Corona. 
Ainda me sinto insegura para sair com ele tão à vontade por aí. E ainda atacando. 
Resolvi contratar um detetive para sair comigo e me proteger contra qualquer investida dele. Me indicaram, e gente poderosa, o Sir. Lóuque Comes, detetive inglês muito conceituado. 
Contratado o Sir Lóuque Comes, já combinamos que ao sair vamos manter a distância segura de 2 m. Já estão falando em aumentar esta distância para 4m. Se assim acontecer vou dispensar os serviços dele. Não vai dar para me proteger a uma distância de 4m, né?
Agora o que eu mais gosto no Sir. Lóuque Comes é que ele é discreto. Um tanto quanto transparente porque faz parte de sua função. E isto é muito bom para o Corona não perceber a presença dele.
Ele também se veste muito discretamente . E é tão inteligente que tem até um cérebro avantajado. 
Ė interessante também sua ferramenta de trabalho. Ele tem uma lente poderosa que é capaz de enxergar coisas muito pequenas. Inclusive o Corona.
Agora esta lente é também uma arma. Ela dá choque. Então quando ele avista o Corona move rapidamente a arma para cima e para baixo e agarra o Corona que estala. E mata o bicho!
E para finalizar, e como todo bom detetive, o mais importante é que ele tem uma reputação ilibada. Olha a segurança!
Vou sair feliz pelas ruas….